Teatro na Comunidade da Roça:

Um meio de valorizar a vida no campo

2011

 

 

 

Contemplado pelo Prêmio FUNARTE Interações estéticas

 

Desta vez na roça de São Luiz do Paraitinga, nossos parceiros – escola rural do Bairro de São Benedito e cozinha da casa do Sr Euclides.

 

O projeto se beneficiou ao perceber ser possível a realização de oficinas e intercâmbio deideias e cultura num cozinha da roça. Acredito ser este o maior ganho que tivemos, pois asimples cozinha do Sr. Euclides serviu como espaço físico para a realização dos encontros,oficinas, diálogos, pesquisa do projeto e montagem das pequenas cenas. E foi naquele espaçoque aprendemos muitas coisas sobre a cultura local: aprendemos com as crianças, jovense adultos o verdadeiro sentido da palavra viver, pois naquela comunidade a vida é simples,porém lotada de significado e alegria.

Na roça quando chega à noite as estrelas pintam o céu e durante o dia as nuvens correm livresda poluição. As montanhas parecem falar algo e os pássaros dançam o tempo todo entre umaárvore e outra. Há poesia em tudo que olhamos, este lugar é certamente privilegiado paraos olhos daqueles que buscam poesia nas cores e formas. As águas dos rios que cortam asestradas de terra fazem um som mágico; atemporal. Parar o carro na estrada para ver umaqueda d’agua, esperar as vacas passarem para depois continuar a viagem é algo que nos fazrepensar os valores, repensar a dinâmica do tempo espaço que pauta nossas relações urbanas,este universo do campo nos colocou na posição de aprendiz.

Há tanto que apreender com os olhos em meio aquela diversidade de cores, formas e texturas,como também há muito que apreender com os ouvidos em meio aos sons dos pássaros,bois, árvores que balançam as folhas e ainda sobra tempo para apreender com o silêncio das pessoas, aprender com as mãos na terra, na madeira, aprender com o sabor da fruta que écolhida fresca do pé e principalmente aprender com as crianças brincadeiras simples da roça.

Aquele que se entrega ao campo e consegue entender sua poesia, vê além das estrelas e nãodeixa passar despercebida a pequena formiga que carrega seu alimento para casa. Esta paisagem bucólica nos remete à pintura de Almeida Júnior e as modas de viola, além disto, contribuiu para criarmos junto com as crianças e jovens da localidade as pequenas cenas de teatro de sombras que retratam aquele lugar. Nosso trabalho nasceu do universo plástico com a confecção dos bonecos e cenário e passou pela escolha de trilha sonora e manipulação dos bonecos.

contato@ciaquasecinema.com  |  (12) 3424-3346

© 2013 copyright  - QuaseCinema